2019. Todos os direitos reservados. Thaynne Andrade
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle

Exposição fotográfica Lyrae instiga reflexão para além de universo próprio

 

19 imagens de um ser humano robotizado compõem o projeto

 

 

 

 

Certo estranhamento frente ao que o ser humano pode se tornar no futuro, robotizado e anestesiado, é o que os espectadores da exposição fotográfica Lyrae encontram. O título da exposição, Lyrae, toma emprestado o nome de uma estrela da constelação de Lyra. O conceito das 19 imagens é fazer as pessoas pensarem para além do próprio mundo que orbitam, levando a uma reflexão de que é necessário pensar no universo como um todo. “O caminho aponta para um futuro cada vez mais robotizado, onde cada um só presta atenção em si. Apesar de todo o agito de nossos dias, por outro lado há uma estagnação frente a um contexto. As imagens remetem a uma reflexão de futuro, um estranhamento perante o que o ser humano pode se tornar”, explica a curadora Liliane Giordano. A ideia para a montagem do projeto surgiu com croquis que a produtora Julia Webber desenhou inspirada em diversos filmes. Camila Kayser que assina a beleza, também foi responsável pela escolha da 

locação, uma metalúrgica de Caxias do Sul. A partir desta escolha, a fotógrafa Thaynne Andrade concebeu o conceito de iluminação para as fotos do projeto.As imagens do projeto estiveram expostas no Shopping Iguatemi, de Caxias do 

Sul, em outubro de 2015.